quarta-feira, 16 de setembro de 2015

A Lei Natural - NATURAL LAW

faz algum tempo que não escrevo no blog, e hoje gostaria de compartilhar as Leis Universais, em inglês e depois português:


    "The Principles of Truth are Seven; he who knows these,
    understandingly, possesses the Magic Key before whose
    touch all the Doors of the Temple fly open."--The Kybalion.
The Seven Hermetic Principles, upon which the entire Hermetic Philosophy is based, are as follows:
    1. The Principle of Mentalism.
    2. The Principle of Correspondence.
    3. The Principle of Vibration.
    4. The Principle of Polarity.
    5. The Principle of Rhythm.
    6. The Principle of Cause and Effect.
    7. The Principle of Gender.
These Seven Principles will be discussed and explained as we proceed with these lessons. A short explanation of each, however, may as well be given at this point.
1. The Principle of Mentalism
    "THE ALL IS MIND; The Universe is Mental."--The Kybalion.
This Principle embodies the truth that "All is Mind." It explains that THE ALL (which is the Substantial Reality underlying all the outward manifestations and appearances which we know under the terms of "The Material Universe"; the "Phenomena of Life"; "Matter"; "Energy"; and, in short, all that is apparent to our material senses) is SPIRIT which in itself is UNKNOWABLE and UNDEFINABLE, but which may be considered and thought of as AN UNIVERSAL, INFINITE, LIVING MIND. It also explains that all the phenomenal world or universe is simply a Mental Creation of THE ALL, subject to the Laws of Created Things, and that the universe, as a whole, and in its parts or units, has its existence in the Mind of THE ALL, in which Mind we "live and move and have our being." This Principle, by establishing the Mental Nature of the Universe, easily explains all of the varied mental and psychic phenomena that occupy such a large portion of the public attention, and which, without such explanation, are non-understandable and defy scientific treatment. An understanding of this great Hermetic Principle of Mentalism enables the individual to readily grasp the laws of the Mental Universe, and to apply the same to his well-being and advancement. The Hermetic Student is enabled to apply intelligently the great Mental Laws, instead of using them in a haphazard manner. With the Master-Key in his possession, the student may unlock the many doors of the mental and psychic temple of knowledge, and enter the same freely and intelligently. This Principle explains the true nature of "Energy," "Power," and "Matter," and why and how all these are subordinate to the Mastery of Mind. One of the old Hermetic Masters wrote, long ages ago: "He who grasps the truth of the Mental Nature of the Universe is well advanced on The Path to Mastery." And these words are as true today as at the time they were first written. Without this Master-Key, Mastery is impossible, and the student knocks in vain at the many doors of The Temple.
2. The Principle of Correspondence
    "As above, so below; as below, so above."--The Kybalion.
This Principle embodies the truth that there is always a Correspondence between the laws and phenomena of the various planes of Being and Life. The old Hermetic axiom ran in these words: "As above, so below; as below, so above." And the grasping of this Principle gives one the means of solving many a dark paradox, and hidden secret of Nature. There are planes beyond our knowing, but when we apply the Principle of Correspondence to them we are able to understand much that would otherwise be unknowable to us. This Principle is of universal application and manifestation, on the various planes of the material, mental, and spiritual universe--it is an Universal Law. The ancient Hermetists considered this Principle as one of the most important mental instruments by which man was able to pry aside the obstacles which hid from view the Unknown. Its use even tore aside the Veil of Isis to the extent that a glimpse of the face of the goddess might be caught. Just as a knowledge of the Principles of Geometry enables man to measure distant suns and their movements, while seated in his observatory, so a knowledge of the Principle of Correspondence enables Man to reason intelligently from the Known to the Unknown. Studying the monad, he understands the archangel.
3. The Principle of Vibration
    "Nothing rests; everything moves; everything vibrates."--The
This Principle embodies the truth that "everything is in motion"; "everything vibrates"; "nothing is at rest"; facts which Modern Science endorses, and which each new scientific discovery tends to verify. And yet this Hermetic Principle was enunciated thousands of years ago, by the Masters of Ancient Egypt. This Principle explains that the differences between different manifestations of Matter, Energy, Mind, and even Spirit, result largely from varying rates of Vibration. From THE ALL, which is Pure Spirit, down to the grossest form of Matter, all is in vibration--the higher the vibration, the higher the position in the scale. The vibration of Spirit is at such an infinite rate of intensity and rapidity that it is practically at rest--just as a rapidly moving wheel seems to be motionless. And at the other end of the scale, there are gross forms of matter whose vibrations are so low as to seem at rest. Between these poles, there are millions upon millions of varying degrees of vibration. From corpuscle and electron, atom and molecule, to worlds and universes, everything is in vibratory motion. This is also true on the planes of energy and force (which are but varying degrees of vibration); and also on the mental planes (whose states depend upon vibrations); and even on to the spiritual planes. An understanding of this Principle, with the appropriate formulas, enables Hermetic students to control their own mental vibrations as well as those of others. The Masters also apply this Principle to the conquering of Natural phenomena, in various ways. "He who understands the Principle of Vibration, has grasped the scepter of power," says one of the old writers.
4. The Principle of Polarity
    "Everything is Dual; everything has poles; everything has its
    pair of opposites; like and unlike are the same; opposites are
    identical in nature, but different in degree; extremes meet;
    all truths are but half-truths; all paradoxes may be
    reconciled."--The Kybalion.
This Principle embodies the truth that "everything is dual"; "everything has two poles"; "everything has its pair of opposites," all of which were old Hermetic axioms. It explains the old paradoxes, that have perplexed so many, which have been stated as follows: "Thesis and antithesis are identical in nature, but different in degree"; "opposites are the same, differing only in degree"; "the pairs of opposites may be reconciled"; "extremes meet"; "everything is and isn't, at the same time"; "all truths are but half-truths"; "every truth is half-false"; "there are two sides to everything," etc., etc., etc. It explains that in everything there are two poles, or opposite aspects, and that "opposites" are really only the two extremes of the same thing, with many varying degrees between them. To illustrate: Heat and Cold, although "opposites," are really the same thing, the differences consisting merely of degrees of the same thing. Look at your thermometer and see if you can discover where "heat" terminates and "cold" begins! There is no such thing as "absolute heat" or "absolute cold"--the two terms "heat" and "cold" simply indicate varying degrees of the same thing, and that "same thing" which manifests as "heat" and "cold" is merely a form, variety, and rate of Vibration. So "heat" and "cold" are simply the "two poles" of that which we call "Heat"--and the phenomena attendant thereupon are manifestations of the Principle of Polarity. The same Principle manifests in the case of "Light and Darkness," which are the same thing, the difference consisting of varying degrees between the two poles of the phenomena. Where does "darkness" leave off, and "light" begin? What is the difference between "Large and Small"? Between "Hard and Soft"? Between "Black and White"? Between "Sharp and Dull"? Between "Noise and Quiet"? Between "High and Low"? Between "Positive and Negative"? The Principle of Polarity explains these paradoxes, and no other Principle can supersede it. The same Principle operates on the Mental Plane. Let us take a radical and extreme example--that of "Love and Hate," two mental states apparently totally different. And yet there are degrees of Hate and degrees of Love, and a middle point in which we use the terms "Like or Dislike," which shade into each other so gradually that sometimes we are at a loss to know whether we "like" or "dislike" or "neither." And all are simply degrees of the same thing, as you will see if you will but think a moment. And, more than this (and considered of more importance by the Hermetists), it is possible to change the vibrations of Hate to the vibrations of Love, in one's own mind, and in the minds of others. Many of you, who read these lines, have had personal experiences of the involuntary rapid transition from Love to Hate, and the reverse, in your own case and that of others. And you will therefore realize the possibility of this being accomplished by the use of the Will, by means of the Hermetic formulas. "Good and Evil" are but the poles of the same thing, and the Hermetist understands the art of transmuting Evil into Good, by means of an application of the Principle of Polarity. In short, the "Art of Polarization" becomes a phase of "Mental Alchemy" known and practiced by the ancient and modern Hermetic Masters. An understanding of the Principle will enable one to change his own Polarity, as well as that of others, if he will devote the time and study necessary to master the art.
5. The Principle of Rhythm
    "Everything flows, out and in; everything has its tides;
    all things rise and fall; the pendulum-swing manifests in
    everything; the measure of the swing to the right is the
    measure of the swing to the left; rhythm compensates."--The
This Principle embodies the truth that in everything there is manifested a measured motion, to and fro; a flow and inflow; a swing backward and forward; a pendulum-like movement; a tide-like ebb and flow; a high-tide and low-tide; between the two poles which exist in accordance with the Principle of Polarity described a moment ago. There is always an action and a reaction; an advance and a retreat; a rising and a sinking. This is in the affairs of the Universe, suns, worlds, men, animals, mind, energy, and matter. This law is manifest in the creation and destruction of worlds; in the rise and fall of nations; in the life of all things; and finally in the mental states of Man (and it is with this latter that the Hermetists find the understanding of the Principle most important). The Hermetists have grasped this Principle, finding its universal application, and have also discovered certain means to overcome its effects in themselves by the use of the appropriate formulas and methods. They apply the Mental Law of Neutralization. They cannot annul the Principle, or cause it to cease its operation, but they have learned how to escape its effects upon themselves to a certain degree depending upon the Mastery of the Principle. They have learned how to USE it, instead of being USED BY it. In this and similar methods, consist the Art of the Hermetists. The Master of Hermetics polarizes himself at the point at which he desires to rest, and then neutralizes the Rhythmic swing of the pendulum which would tend to carry him to the other pole. All individuals who have attained any degree of Self-Mastery do this to a certain degree, more or less unconsciously, but the Master does this consciously, and by the use of his Will, and attains a degree of Poise and Mental Firmness almost impossible of belief on the part of the masses who are swung backward and forward like a pendulum. This Principle and that of Polarity have been closely studied by the Hermetists, and the methods of counteracting, neutralizing, and USING them form an important part of the Hermetic Mental Alchemy.
6. The Principle of Cause and Effect
    "Every Cause has its Effect; every Effect has its Cause;
    everything happens according to Law; Chance is but a name
    for Law not recognized; there are many planes of causation,
    but nothing escapes the Law."--The Kybalion.
This Principle embodies the fact that there is a Cause for every Effect; an Effect from every Cause. It explains that: "Everything Happens according to Law"; that nothing ever "merely happens"; that there is no such thing as Chance; that while there are various planes of Cause and Effect, the higher dominating the lower planes, still nothing ever entirely escapes the Law. The Hermetists understand the art and methods of rising above the ordinary plane of Cause and Effect, to a certain degree, and by mentally rising to a higher plane they become Causers instead of Effects. The masses of people are carried along, obedient to environment; the wills and desires of others stronger than themselves; heredity; suggestion; and other outward causes moving them about like pawns on the Chessboard of Life. But the Masters, rising to the plane above, dominate their moods, characters, qualities, and powers, as well as the environment surrounding them, and become Movers instead of pawns. They help to PLAY THE GAME OF LIFE, instead of being played and moved about by other wills and environment. They USE the Principle instead of being its tools. The Masters obey the Causation of the higher planes, but they help to RULE on their own plane. In this statement there is condensed a wealth of Hermetic knowledge--let him read who can.
7. The Principle of Gender
    "Gender is in everything; everything has its Masculine
    and Feminine Principles; Gender manifests on all
    planes."--The Kybalion.
This Principle embodies the truth that there is GENDER manifested in everything--the Masculine and Feminine Principles ever at work. This is true not only of the Physical Plane, but of the Mental and even the Spiritual Planes. On the Physical Plane, the Principle manifests as SEX, on the higher planes it takes higher forms, but the Principle is ever the same. No creation, physical, mental or spiritual, is possible without this Principle. An understanding of its laws will throw light on many a subject that has perplexed the minds of men. The Principle of Gender works ever in the direction of generation, regeneration, and creation. Everything, and every person, contains the two Elements or Principles, or this great Principle, within it, him or her. Every Male thing has the Female Element also; every Female contains also the Male Principle. If you would understand the philosophy of Mental and Spiritual Creation, Generation, and Re-generation, you must understand and study this Hermetic Principle. It contains the solution of many mysteries of Life. We caution you that this Principle has no reference to the many base, pernicious and degrading lustful theories, teachings and practices, which are taught under fanciful titles, and which are a prostitution of the great natural principle of Gender. Such base revivals of the ancient infamous forms of Phallicism tend to ruin mind, body and soul, and the Hermetic Philosophy has ever sounded the warning note against these degraded teachings which tend toward lust, licentiousness, and perversion of Nature's principles. If you seek such teachings, you must go elsewhere for them--Hermeticism contains nothing for you along these lines. To the pure, all things are pure; to the base, all things are base.

tradução que peguei na internet:

"Os Princípios da Verdade são Sete; aquele que os conhece perfeitamente, possui a Chave Mágica com a qual todas as Portas do Templo podem ser abertas completamente."

Os Sete Princípios em que se baseia toda a Filosofia hermética são os seguintes:

I. O Princípio de Mentalismo.
II. O Princípio de Correspondência.
III. O Princípio de Vibração.
IV. O Princípio de Polaridade.
V. O Princípio de Ritmo.
VI. O Princípio de Causa e Eleito.
VII . O Princípio de Gênero.

Estes Sete Princípios podem ser explicados e explanados, como vamos fazer nesta lição.
Uma pequena explanação de cada um deles pode ser feita agora, e é o que vamos fazer.

I. O Principio de Mentalismo

"O TODO é MENTE; o Universo é Mental."

Este Princípio contém a verdade que Tudo é Mente. Explica que O TODO (que,é a Realidade substancial que se oculta em todas as manifestações e aparências que conhecemos sob o nome de Universo Material, Fenômenos da Vida, Matéria, Energia, numa palavra, sob tudo o que tem aparência aos nossos sentidos materiais) é ESPÍRITO, é INCOGNOSCíVEL e INDÈFINFVEL em si mesmo, mas pode ser considerado como uma MENTE VIVENTE INFINITA e UNIVERSAL. Ensina também que todo o mundo fenomenal ou universo é simplesmente uma Criação Mental do TODO, sujeita às Leis das Coisas criadas, e que o universo, como um todo, em suas partes ou unidades, tem sua existência na mente do TODO, em cuja Mente vivemos, movemos e temos a nossa existência. Este Princípio, estabelecendo a Natureza Mental do Universo, explica todos os fenômenos mentais e psíquicos que ocupam grande parte da atenção pública, e que, sem tal explicação, seriam ininteligíveis e desafiariam o exame científico.

A compreensão deste Princípio hermético do Mentalismo habilita o indivíduo a abarcar prontamente as leis do Universo Mental e a aplicar o mesmo Princípio para a sua felicidade e adiantamento. O estudante hermetista ainda não sabe aplicar inteligentemente a grande Lei Mental, apesar de empregá-la de maneira casual.

Com a Chave-Mestra em seu poder, o estudante poderá abrir as diversas portas do templo psíquico e mental do conhecimento e entrar por elas livre e inteligentemente.

Este Princípio explica a verdadeira natureza da Força, da Energia e da Matéria, como e por que todas elas são subordinadas ao Domínio da Mente. Um velho Mestre hermético escreveu, há muito tempo: "Aquele que compreende a verdade da Natureza Mental do Universo está bem avançado no Caminho do Domínio." E estas palavras são tão verdadeiras hoje, como no tempo em que foram escritas. Sem esta Chave-Mestra, o Domínio é impossível, e o estudante baterá em vão nas diversas portas do Templo.

II. O Principio de Correspondência

"O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima."

Este Princípio contém a verdade que existe uma correspondência entre as leis e os fenômenos dos diversos planos da Existência e da Vida. O velho axioma hermético diz estas palavras: "O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima.’ A compreensão deste Princípio dá ao homem os meios de explicar muitos paradoxos obscuros e segredos da Natureza. Existem planos fora dos nossos conhecimentos, mas quando lhes aplicamos o Princípio de Correspondência chegamos a compreender muita coisa que de outro modo nos seria impossível compreender. Este Princípio é de aplicação e manifestação universal nos diversos planos do universo material, mental e espiritual: é uma Lei Universal.

Os antigos Hermetistas consideravam este Princípio como um dos mais importantes instrumentos mentais, por meio dos quais o homem pode ver além dos obstáculos que encobrem à vista o Desconhecido. O seu uso constante rasgava aos poucos o véu de Isis e um vislumbre da face da deusa podia ser percebido. Justamente do mesmo modo que o conhecimento dos Princípios da Geometria habilita o homem, enquanto estiver no seu observatório, a medir sóis longínquos, assim também o conhecimento do Princípio de Correspondência habilita o Homem a raciocinar inteligentemente,do Conhecido ao Desconhecido. Estudando a mônada, ele chega a compreender o arcanjo.

III. O Princípio de Vibração

"Nada está parado; tudo se move;tudo vibra."

Este Princípio encerra a verdade que tudo está em movimento: tudo vibra; nada está parado; fato que a Ciência moderna observa, e que cada nova descoberta científica tende a confirmar. E contudo este Princípio hermético foi enunciado há milhares de anos pelos Mestres do antigo Egito.

Este Princípio explica que as diferenças entre as diversas manifestações de Matéria, Energia, Mente e Espírito, resultam das ordens variáveis de Vibração. Desde O TODO, que é Puro Espírito, até a forma mais grosseira da Matéria, tudo está em vibração; quanto mais elevada for a vibração, tanto mais elevada será a posição na escala. A vibração do Espírito é de uma intensidade e rapidez tão infinitas que praticamente ele está parado, como uma roda que se move muito rapidamente parece estar parada. Na extremidade inferior da escala estão as grosseiras formas da matéria, cujas vibrações são tão vagarosas que parecem estar paradas. Entre estes pólos existem milhões e milhões de graus diferentes de vibração. Desde o corpúsculo e o elétron, desde o átomo e a molécula, até os mundos e universos, tudo está em movimento vibratório. Isto é verdade nos planos da energia e da força (que também variam em graus de vibração); nos planos mentais (cujos estados dependem das vibrações), e também nos planos espirituais.

O conhecimento deste Princípio,’ com as fórmulas apropriadas, permite ao estudante hermetista conhecer as suas vibrações mentais, assim como também a dos outros. Só os Mestres podem aplicar este Princípio para a conquista dos Fenômenos Naturais, por diversos meios. "Aquele que compreende o Princípio de vibração alcançou o cetro do poder", diz um escritor antigo.

IV. O Principio de Polaridade

"Tudo é Duplo; tudo tem pólos; tudo tem o seu oposto;o igual e o desigual são a mesma coisa; os opostos são idênticos em natureza, mas diferentes em grau; os extremos se tocam; todas as verdades são meias verdades; todos os paradoxos podem ser reconciliados."

Este Princípio encerra a verdade: tudo é Duplo; tudo tem dois pólos; tudo tem o seu oposto, que formava um velho axioma hermético. Ele explica os velhos paradoxos, que deixaram muitos homens perplexos, e que foram estabelecidos assim: A Tese e a Antítese são idênticas em natureza, mas diferentes em grau; os opostos são a mesma coisa, diferindo somente em grau; os pares de opostos podem ser reconciliados; os extremos se tocam; tudo existe e não existe ao mesmo tempo; todas as verdades são meias-verdades; toda verdade é meio-falsa; há dois lados em tudo, etc., etc. Ele explica que em tudo há dois pólos ou aspectos opostos, e que os opostos são simplesmente os dois extremos da mesma coisa, consistindo a diferença em variação de graus. Por exemplo: o Calor e o Frio, ainda que sejam; opostos, são a mesma coisa, e a diferença que há entre eles consiste simplesmente na variação de graus dessa mesma coisa.

Olhai para o vosso termômetro e vede se podereis descobrir onde termina o calar e começa o frio! Não há coisa de calor absoluto ou de frio absoluto; os dois termos calor e frio indicam somente a variação de grau da mesma coisa, e que essa mesma coisa que se manifesta como calor e frio nada mais é que uma forma, variedade e ordem de Vibração.

Assim o calor e o frio são unicamente os dois pólos daquilo que chamamos Calor; e os fenômenos que daí decorrem são manifestações do Princípio de Polaridade. O mesmo Princípio se manifesta no caso da Luz e da Obscuridade, que são a mesma coisa, consistindo a diferença simplesmente nas variações de graus entre os dois pólos do fenômeno Onde cessa a obscuridade e começa a luz? Qual é a diferença entre o grande e o pequeno? Entre o forte e o fraco? Entre o branco e o preto? Entre o perspicaz e o néscio? Entre o alto e o baixo? Entre o positivo e o negativo.

O Princípio de Polaridade explica estes paradoxos e nenhum outro Princípio pode excedê-lo. O mesmo Princípio opera no Plano mental. Permitiu-nos tomar um exemplo extremo: o do Amor e o ódio, dois estados mentais em aparência totalmente diferentes. E, apesar disso, existem graus de ódio e graus de Amor, e um ponto médio em que usamos dos termos Igual ou Desigual, que se encobrem mutuamente de modo tão gradual que às vezes temos dificuldades em conhecer o que nos é igual, desigual ou nem um nem outro. E todos são simplesmente graus da mesma coisa, como compreendereis se meditardes um momento.

E mais do que isto (coisa que os Hermetistas consideram de máxima importância), é possível mudar as vibrações de ódio em vibrações de Amor, na própria mente de cada um de nós e nas mentes dos outros.

Muitos de vós, que ledes estas linhas, tiveram experiências pessoais da transformação do Amor em ódio ou do inverso, quer isso se desse com eles mesmos, quer com outros. Podeis pois tornar possível a sua realização, exercitando o uso da vossa Vontade por meio das fórmulas herméticas. Deus e o Diabo, são, pois, os pólos da mesma coisa, e o Hermetista entende a arte de transmutar o Diabo em Deus, por meio da aplicação do Princípio de Polaridade. Em resumo, a Arte de Polaridade fica sendo uma fase da Alquimia Mental, conhecida e praticada pelos antigos e modernos Mestres hermetistas. O conhecimento do Princípio habilitará o discípulo a mudar a sua própria Polaridade, assim como a dos outros, se ele consagrar o tempo e o estudo necessário para obter o domínio da arte.

V. O Principio de Ritmo

"Tudo tem fluxo e refluxo; tudo ,em suas marés; tudo sobe e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação."

Este Princípio contém a verdade que em tudo se manifesta um movimento para diante e para trás, um fluxo e refluxo, um movimento de atração e repulsão, um movimento semelhante ao do pêndulo, uma maré enchente e uma maré vazante, uma maré -alta e uma maré baixa, entre os dois pólos, que existem, conforme o Princípio de Polaridade de que tratamos há pouco. Existe sempre uma ação e uma reação, uma marcha e uma retirada, uma subida e uma descida. Isto acontece nas coisas do Universo, nos sóis, nos mundos, nos homens, nos animais, na mente, na energia e na matéria.

Esta lei é manifesta na criação e destruição dos mundos, na elevação e na queda das nações, na vida de todas as coisas, e finalmente nos estados mentais do I-Iomem (e é com estes últimos que os Hermetistas reconhecem a compreensão do Princípio mais importante). Os Hermetistas compreenderam este Princípio, reconhecendo a sua aplicação universal, e descobriram também certos meios de dominar os seus efeitos no próprio ente com o emprego de fórmulas e métodos apropriados. Eles aplicam a Lei mental de Neutralização. Eles não podem anular o Princípio ou impedir as suas operações, mas aprenderam como se escapa dos seus efeitos na própria pessoa, até um certo grau que depende do Domínio deste Princípio. Aprenderam como empregá-lo, em vez de serem empregados por ele.

Neste e noutros métodos consiste a Arte dos Hermetistas. O Mestre dos Hermetistas polarizasse até o ponto em que desejar, e então neutraliza a Oscilação Rítmica pendular que tenderia a arrastá-lo ao outro pólo.

Todos os indivíduos que atingiram qualquer grau de Domínio próprio executam isto até um certo grau, mais ou menos inconscientemente, mas o Mestre o faz conscientemente e com o uso da sua Vontade, atingindo um grau de Equilíbrio e Firmeza mental quase impossível de ser acreditado pelas massas populares que vão para diante e para trás como um pêndulo. Este Princípio e o da Polaridade foram estudados secretamente pelos Hermetistas, e os métodos de impedi-los, neutralizá-los e empregá-los formam uma parte importante da Alquimia Mental do Hermetismo.

VI. O Principio de Causa e Efeito

"Toda a Causa tem seu Efeito, todo Efeito tem sua Causa; tudo acontece de acordo com a Lei; o Acaso é simplesmente um nome dado a uma Lei não reconhecida; há muitos planos de causalidade, porém nada escapa à Lei."

Este princípio contém a verdade que há uma Causa para todo o Efeito e um Efeito para toda a Causa. Explica que: Tudo acontece de acordo com a Lei, nada acontece sem razão, não há coisa que seja casual; que, no entanto, existem vários planos de Causa e Efeito, os planos superiores dominando os planos inferiores, nada podendo escapar completamente da Lei.

Os Hermetistas conhecem a arte e os métodos de elevar-se do plano ordinário de Causa e Efeito, a um certo grau, e por meio da elevação mental a um plano superior tomam-se Causadores em vez de Efeitos.

As massas do povo são levadas para a frente; os desejos e as vontades dos outros são mais fortes que as vontades delas; a hereditariedade, a sugestão e outras causas exteriores movem-nas como se fossem peões no tabuleiro de xadrez da Vida. Mas os Mestres, elevando-se ao plano superior, dominam o seu gênio. cara ’ter, suas qualidades, poderes, tão bem como os que o cercam e tornam-se Motores em vez de peões. Eles ajudam a jogar a criação, quer física, quer mental ou espiritual, é possível sem partida da vida, em vez de serem jogados e movidos por outras vontades e influências. Empregam o Princípio em lugar de serem seus instrumentos. Os Mestres obedecem à Causalidade do plano superior, mas ajudam a governar o nosso plano. Neste preceito está condensado um tesouro do Conhecimento hermético: aprenda-o quem quiser.

VII. O Principio de Gênero

"O Gênero está em tudo; tudo tem o seu princípio masculino e o seu princípio feminino;o gênero se manifesta em todos os planos."

Este princípio encerra a verdade que o gênero é manifestado em tudo; que o princípio masculino e o princípio feminino sempre estão em ação. Isto é certo não só no Plano físico, mas também nos Planos mental e espiritual. No Plano físico este Princípio se manifesta como sexo, nos planos superiores toma formas superiores, mas é sempre o mesmo Princípio.

Nenhuma criação, quer física, quer mental ou espiritual, é possível sem este Princípio, A compreensão das suas leis poderá esclarecer muitos assuntos que deixaram perplexas as mentes dos homens.

O Princípio de Gênero opera sempre na direção da geração, regeneração e criação’.Todas as coisas e todas as pessoas contêm em si os dois Elementos deste grande Princípio.

Todas as coisas machos têm também o Elemento feminino; todas as coisas fêmeas têm o Elemento masculino. Se compreenderdes a filosofia da Criação, Geração e Regeneração mentais, podereis estudar e compreender este Princípio hermético. Ele contém a solução de muitos mistérios da Vida. Nós vos advertimos que este Princípio não tem relação alguma com as teorias e práticas luxuriosas, perniciosas e degradantes, que têm títulos empolgantes e fantásticos, e que nada mais são do que a prostituição do grande princípio natural de Gênero. Tais teorias, baseadas nas antigas formas infamantes do Falicismo, tendem a arruinar a mente, o corpo e a alma; e a Filosofia hermética sempre publicou notas severas contra estes preceitos que tendem à luxúria, depravação e perversão dos princípios do Natureza.

Se desejais tais ensinamentos podeis procurá-los noutra parte: o Hermetismo nada contém nestas linhas que sirva para vás. Para aquele que é puro, todas as coisas são puras; para os vis, todas as coisas são vis e baixas.

Postado por Paulo Cezar Ferraz, do livro Caibalion
Estudo da Filosofia Hermética do Antigo Egito e da Grécia

Solange Christtine Ventura
fonte: http://www.curaeascensao.com.br/curaquantica_arquivos/curaquantica245.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário